Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

'COMO OS PASSIVOS AFOGADOS'


esperando o tempo da areia
pelo mar de inúmeros lados
bóio tão venturosa e alheia
que,para mim, a noite e o dia
têm o mesmo sol sem ocaso,
e o que eu queria e não queria
aceitaram seu justo prazo

E nem me encontra quem me espera
nem o que esperei foi havido,
tanto me ausento desta esfera.

Ó liberdade sem tormento!
(Ó fitas soltas, ó cortinas
Levadas por um amplo vento
além de campos e colinas!...)
Vencendo sucessivos planos,
abrindo mundo encobertos
chegando ao reinos sobre-humanos
onde há jardim para os desertos!

A alma do sonho fez-se ouvido
tão vertiginoso e profundo
que capta o recado perdido
dos ocultos donos do mundo.

Cecília Meireles
In: Flor de poema – Canções. Coleção Poiesis. Ed. Nova Fronteira 6ª. ed. p.253

6 comentários:

Pedro Aruvai disse...

lindo esse poema!!!

Pedro Aruvai disse...

lindo esse poema!!!!

Veronica disse...

Oi gostei do seu blog estou te seguindo.

may lu disse...

lindíssimo!adoro essa poetisa.os poemas dela são de sentimentos tão profundos,de uma sensibilidade incrível...ótima escolha querida1bjs no coração...

MR disse...

Muito linda as coisas do seu blog!
Parabéns !

MR disse...

Gostei daqui ! muito lindo o teu blog! está de parabens